Alunos excecionais

Desde 2010 tive oportunidade de ensinar largas centenas de alunos excecpionais em várias universidades nos Estados Unidos, China, Austrália e Europa. Tive o privilegio de ensinar nas seguintes universidades:

  • Universidade de Columbia, School of International and Public Affairs
  • Universidade de Yale,  Jackson Institute for Global Affairs, Yale College, Yale School of Management
  • Universidade de Georgetown, Department of Government
  • Universidade de Queensland, School of Business and Law
  • Peking University, School of Engineering, Globex program
  • Beijing Foreign Studies University, School of Business
  • Universidade Renmim, Environment Department
  • Universidade de Alicante, Departamento de Economia


De todas as universidades que me convidaram, Yale (8º) é a que está melhor colocada nos rankings internacionais, seguida por Columbia (18º) e PKU (23º).

https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2021/world-ranking#!/page/0/length/25/sort_by/rank/sort_order/asc/cols/stats

https://jackson.yale.edu/person/manuel-pinho/

Existe uma relação simbiótica entre a excelência dos alunos e o nível das universidades: os alunos mais talentosos procuram as melhores universidades e a sua excelência cria um ambiente único para apender, ensinar e investigar.

O acesso a estas universidades é extremamente difícil devido aos apertados critérios de seleção.

Nos Estados Unidos, a generalidade das universidades são privadas e as propinas são extremamente caras, porém não existe grande diferença entre o custo de estudar numa universidade de topo ou numa de segunda linha.

Na China, a seleção para entrar em universidades como Tsinghua ou PKU é feita através de um exame nacional (gaikao) em que participam mais de 10 milhões de candidatos.

http://www.thatsmags.com/china/post/13965/explainer-gaokao

Partilha esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email