O segredo

Tive largas centenas de alunos, alguns dos quais se tornaram meus amigos pessoais. Como se pode compreender, tenho grande orgulho em que as minhas aulas sempre fossem das mais concorridas onde quer que tenha ensinado. Qual foi o segredo?

Ensino uma cadeira sobre os aspectos financeiros e económicos da política de energia. Fruto das numerosas vezes que visitei a China, tenho feito várias conferencias sobre este país.

No estrangeiro, sou visto como um dos protagonistas de Portugal ser um líder nas energias renováveis e como alguém que tem um conhecimento vivido da China acima da média.

Criei uma cadeira que combina ensinamentos teóricos com os conhecimentos práticos que procuram os alunos que pretendem fazer uma carreira profissional no sector da energia.

Estranhamente, uma cadeira deste tipo é oferecida em pouquíssimas universidades, seja no estrangeiro ou em Portugal.

Alguns dos meus alunos fizeram carreiras fulgurantes. Por exemplo, o Chen ajudou a família a desenvolver uma empresa de baterias em Hefei, na China, que acaba de ser vendida por uma fortuna à Volkswagen. O Shom criou a partir de Mumbai uma empresa de energia solar e outra de soluções energéticas para famílias pobres. O Alessandro foi chefe de gabinete do ministro responsável pela reforma do sector do petróleo no México. O Harsh criou uma empresa de oil & gas que está a ter enorme sucesso na India. A Addy optou por trabalhar na Etiópia em centros de refugiados.

Quem tiver interesse em conhecer o programa da minha cadeira pode consultar o seu website.

Consta do processo do caso EDP que não tenho o perfil para ensinar numa universidade da Ivy league americana e que nunca teria sido convidado sem ser por imposição da EDP. Deixo aos meus alunos, às sua famílias e aos meus colegas a tarefa de classificarem esta suspeita, que creio nunca teria lugar nos seus países.

Naturalmente, fui convidado com base na minha experiencia profissional na área das políticas de energia. Em confinado será publicada uma carta da reitora da escola da universidade de Columbia em que confirma que foi esse o exclusivo critério.

Também consta do processo que as minhas remunerações foram mais do dobro do que efetivamente recebi, o que é…nem sei que dizer.

 

 

 

 

 

Partilha esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email